GameWorks VR vai abrir caminho para a realidade virtual

A realidade virtual está entre os mais atraentes avanços feitos para os games de próxima geração, fornecendo imersão em um mundo virtual. Mas fornecer uma experiência de realidade virtual (VR) incrível requer uma potência computacional significativa.

É por isso que estamos anunciando a GeForce GTX 980 Ti — nossa GPU top de linha. Paralelamente, estamos anunciando um novo kit de desenvolvimento de software, o GameWorks VR, para ajudar os desenvolvedores de headsets e games de VR a criar experiências incríveis em GPUs GeForce.

Hoje, esse tipo de tecnologia é mais necessário do que nunca.

No início deste mês, a Oculus recomendou aos gamers que obtivessem uma GPU GeForce GTX 970 ou superior para terem uma experiência ideal com os futuros headsets Rift VR. Não é tarefa fácil oferecer uma experiência de game com som estéreo em um monitor de alta resolução (2160×1200) a 90 Hz, com tolerância quase zero para latência e travamento.

1gameworksvr-key

Para isso, o GameWorks VR combina os recursos que anunciamos na GDC 2015 sob a bandeira do VR Direct com novas capacidades aprimoradas.

O GameWorks VR inclui:

  • NVIDIA Multi-Res Shading (MRS) — uma técnica de renderização inovadora para VR. Com o NVIDIA MRS, cada parte de uma imagem é renderizada com a resolução que melhor corresponde à densidade de pixels da imagem VR final exibida. Essa tecnologia usa a arquitetura de multiprojeção da GPU GeForce GTX 980 Ti para renderizar vários viewports de uma só vez. O resultado são melhorias de performance significativas para games de VR.
  • VR SLI — oferece performance aumentada para aplicativos de VR. É possível atribuir um olho específico a várias GPUs para acelerar drasticamente a renderização estéreo. Com a interface de programação de aplicativos de afinidade de GPU, o VR SLI permite dimensionamento para PCs com duas ou mais GPUs.
  • Context Priority — permite controle sobre a programação da GPU para dar suporte a recursos avançados de VR, como a distorção de tempo assíncrona. Isso elimina a latência e ajusta rapidamente as imagens conforme os gamers movem a cabeça, sem a necessidade de renderizar os novos quadros outra vez.
  • Direct Mode — fornece compatibilidade plug-and-play para headsets VR. Com o Direct Mode, o driver gráfico NVIDIA reconhece o headset como um monitor VR, e não como um monitor desktop padrão, fornecendo uma experiência de usuário mais fluida.
  • Front Buffer Rendering — permite que a GPU faça a renderização diretamente no buffer frontal para reduzir a latência.

Uma versão alfa do GameWorks VR SDK já está disponível nas mãos dos principais desenvolvedores de VR, incluindo CCP Games, Epic Games, HTC, Oculus e Valve. Se você é um desenvolvedor VR interessado em receber o SDK, confira nossa Página do desenvolvedor GameWorks VR.

A realidade virtual (VR) está chegando. Se você assistiu a alguns dos incríveis demos, como Thief in the Shadows, Back to Dinosaur Island, EVE: Valkyrie ou a qualquer um the HTC Vive demos, você sabe que essa experiência será desafiadora. Divirta-se com seus games!

Histórias semelhantes