Como a sequência insana do Deadpool foi aprovada com a ajuda da renderização com GPU NVIDIA

by singteam

Por: Gail Laguna

É incrível o tipo de agitação que pode ser desencadeada quando uma tecnologia de ponta supera seus próprios limites.

Veja, por exemplo, o Deadpool, que conta a história de Wade Winston Wilson, um agente das Forças Especiais que se tornou um mercenário e cujos poderes mutantes são rivalizados apenas por seus comentários sarcásticos.

É também a história de como a surpreendente sequência de abertura do filme – que seria inimaginável há alguns anos – pôde ser realizada.

text

Baseado no anti-herói mais incomum da Marvel Comics e dirigido por Tim Miller do Blur Studios, Deadpool é repleto de ação do início ao fim, começando com a incrível sequência de abertura do filme.

Trata-se de uma sequência de câmera de 90 segundos de duração, que percorre seu caminho através do clímax de uma cena de batalha com parada no tempo. Miller recorreu à Blur para desenvolver a sequência, que foi criada inteiramente em CG (computação gráfica).

Renderização baseada em GPU transforma o “ver” em “crer”

Como primeiro passo, a Blur desenvolveu as prévias das cenas para mostrar ao estúdio e ao Tim. Normalmente, essas prévias de conceito são rudimentares. Utilizam modelos, iluminação e texturas simplificados. Mas nem todos os clientes conseguem ver além dessas limitações.

Kevin Margo, um supervisor/diretor de efeitos visuais na Blur que atuou como diretor técnico de iluminação para o Deadpool, explorou previamente a renderização com GPU durante a produção de seu curta-metragem totalmente gerado por computador, Construct. Portanto, ele sabia que essa tecnologia permitiria à sua equipe produzir a prévia o mais visualmente realista e imersiva possível.

text

“Queríamos apresentar à Fox uma prévia com qualidade insuperável”, disse Margo.

O Blur Studios criou do zero os ativos de CG usando o Autodesk 3ds Max. Depois, os renderizaram usando o renderizador V-Ray RT, do Chaos Group, o que é executado exclusivamente nas GPUs NVIDIA, e é até 15 vezes mais rápido do que um renderizador de CPU.

Renderização com GPU fornece velocidade e fidelidade

Os cineastas dirigiram as imagens capturadas no set junto com efeitos visuais no produto de armazenamento Open Drives. Os artistas de CG da Blur, equipados com as estações de trabalho HP Z840 executando as GPUs NVIDIA Quadro M6000, se voltaram à produção de uma prévia da sequência de abertura que foi uma aproximação da versão final.

O poder da renderização da GPU, combinado à velocidade e interatividade em tempo real das estações de trabalho da HP equipadas com M6000s, permitiu que considerássemos renderizar coisas que não conseguiríamos no passado. Isso tornou o processo muito mais simples e eficiente.” – Kevin Margo, Blur Studios

A Blur conseguiu redefinir o design, aplicando rapidamente texturas, iluminação global e muito mais – tudo interativamente. Isso permitiu concluir e renderizar as prévias da cena em poucos dias.

O resultado foi uma renderização com base física com fidelidade super alta. Assim, os executivos na Fox puderam ver exatamente como seria a aparência da sequência pretendida para poderem aprová-la.

Saiba mais sobre as soluções de renderização da NVIDIA durante a apresentação de Mídia e Entretenimento do nosso evento NVIDIA GPU Technology Conference. Você saberá mais sobre o Blur Studios e o Chaos Group. Também poderá aprender mais sobre o rede, armazenamento e design de fluxo de trabalho para a produção de filmes a partir do Open Drives.