Amazônia ganha vida em VR com a tecnologia Quadro no Festival de Cinema de Sundance

Após surpreender o público no Festival de Cinema de Sundance de 2016, os pioneiros da narrativa de Giant, a primeira história do gênero em realidade virtual (VR), retornaram ao programa New Frontier do festival com outra produção notável.

Giant permite que os espectadores experimentem como é ficar preso em uma zona de guerra — e seus elementos interativos deixaram o público impressionado.

Com a estreia de Tree em 20 de janeiro no famoso festival, realizado todos os anos na cidade de Park City (Utah, EUA), Winslow Turner Porter III e Milica Zec usaram placas de vídeo Quadro com arquitetura Pascal para revelar, de maneira inesquecível e sem precedentes, as atrocidades cometidas pela humanidade contra a Mãe Natureza e seus habitantes não humanos. Trata-se da segunda parte de uma trilogia de VR/realidade aumentada que examina nossa vida coletiva neste planeta.

“Experiências impactam atitudes de modo poderoso. Quanto mais real for a experiência, maiores serão as chances de influenciarmos o público a agir”, afirma Porter. “Usamos as placas de vídeo profissionais NVIDIA Quadro para alcançar o mais alto nível de fidelidade visual com uma latência quase nula para oferecer a experiência mais crível e imersiva possível.”

Seja a floresta tropical

Com seus dispositivos de VR, os membros do público se veem em completa escuridão, que representa o solo, e então percebem que eles são uma semente virtual. Usando os controles de VR, eles começam a emergir do solo e a crescer. Sons da floresta tropical são ouvidos enquanto abelhas polinizadoras e pássaros agitados passam por eles, e macacos se balançam em seus galhos.

Still image from Tree VR narrative

Enquanto o público assimila a paisagem deslumbrante, todos os animais à sua volta começam a ficar alarmados com a crescente ameaça que surge à distância. Logo, colunas de fumaça surgem no horizonte, aproximando-se cada vez mais até tomarem todo o céu e os espectadores percebem que o ecossistema está sendo vítima de um incêndio florestal.

Experimentar esse tipo de ambiente interativo de VR em tempo real é de extrema importância.

“Nós nos certificamos que uma taxa bem acima de 90 frames por segundo esteja sendo atingida no engine para games Unreal, da Epic, o que assegura uma experiência confortável e cativante para todos os que embarcam na jornada desta árvore da floresta tropical”, diz Porter. “As novas placas de vídeo Quadro baseadas em Pascal oferecem muito mais pixels do que qualquer outra no planeta, o que nos permite criar um cenário de floresta impressionante e fotorrealista, cheio de paisagens exuberantes que realmente levam à imersão do espectador”.

A instalação de VR Tree no Sundance foi executada em estações de trabalho HP Z840, todas equipadas com uma placa de vídeo Quadro P6000 e um dispositivo Oculus.

Histórias semelhantes